Inquérito epidemiológico no rebanho equino está programada para ser realizada neste segundo semestre

Na manhã desta quinta-feira (04), na Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa, por proposição do deputado Ernani Polo, estiveram presentes, prestando esclarecimentos sobre o Mormo, a Chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal DDA da Seapdr, Rosane Colares e a Chefe da Seção de Saúde animal do Ministério da Agricultura, Alícia Farinati. Elas falaram sobre o cenário atual da doença no Estado e as perspectivas futuras do RS ser zona livre da doença, sem a necessidade da realização de exames.

Segundo a explanação das duas técnicas do serviço oficial estadual e federal, o RS está livre da doença e está programado para receber, neste segundo semestre, equipe do MAPA, para a realização de um inquérito epidemiológico, a fim de verificar a real situação do Mormo no Estado. O RS possui 570 mil equinos em seu rebanho.

A partir dos resultados, cumprindo as devidas exigências sanitárias, o Estado poderá, a partir de Junho de 2020, solicitar ao Ministério a condição de zona livre de Mormo sem exame. Para isto, os casos que que envolvem equinos suspeitos de Mormo e que hoje estão judicializados, devem ser solucionados.

“ Quando alongamos o prazo do exame do Mormo de 60 para 180 dias, enquanto estávamos na secretaria estadual da agricultura, também encaminhamos a solicitação ao Ministério da Agricultura da realização do inquérito epidemiológico no rebanho equino do RS, que deverá ocorrer ainda neste segundo semestre e nos dá a indicação de que o Estado possa ser zona livre da doença sem a necessidade do exame. Esta é uma das medidas que trabalhamos na Frente Parlamentar em apoio ao Avanço do Status Sanitário do RS e que consideramos fundamental para o fortalecimento da defesa agropecuária do Estado”, destaca o deputado Ernani Polo.