Relatando cortes orçamentários e ataques do Ministério da Educação, reitores de instituições federais pediram, na tarde desta terça-feira, ao presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), apoio para a reativação da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades e Institutos Federais. O objetivo é buscar apoio político contra os cortes, buscando divulgar a educação pública à sociedade e aproximar-se do Congresso Nacional.

O reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Paulo Burmann, que falou em nome de seis universidades e três institutos federais, informou que os cortes chegam a até 40%, prejudicando as atividades de ensino e pesquisa e inviabilizando o custeio.

O grupo, que estava acompanhado dos deputados Edegar Pretto e Valdeci Oliveira, ambos do PT, busca uma agenda com os presidentes da Câmara e do Senado para que, posteriormente, sensibilizem o Ministério da Educação. Polo pediu que os reitores buscassem dados sobre a situação para facilitar o encaminhamento das questões. O parlamentar também sugeriu a interlocução com a bancada gaúcha no Congresso Nacional.