Presidente da UBABEF abre ciclo de palestras do projeto “Radiografia da Agropecuária Gaúcha” na AL-RS
Francisco Turra apontou a necessidade de agregar valor à produção gaúcha para alavancar produtividade do setor primário

O plenarinho da Assembleia Legislativa esteve lotado nesta quinta feira (26) para a palestra inaugural do projeto “Radiografia da Agropecuária Gaúcha”, ministrada pelo presidente da União Brasileira de Avicultura (UBABEF) e ex-ministro da agricultura, Francisco Turra. A iniciativa faz parte dos Grandes Debates do Parlamento gaúcho, é proposta em conjunto com a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da AL-RS e buscará, durante todo o ano de 2012, realizar um diagnóstico completo e abrangente da agropecuária do Rio Grande do Sul, apontando todo o desenvolvimento do setor, suas potencialidades e carências, em estudos que irão abranger a realidade atual da cadeia produtiva e cenários há 5, 10 e 15 anos. “ Foi um grande momento este ponto de partida do projeto, pela mobilização das entidades e pela representatividade verificada. Francisco Turra trouxe muitos elementos, que, por sua grande experiência, vão agregar bastante aos trabalhos técnicos que vão ser realizados para a formatação da radiografia”, diz o presidente da Comissão de Agricultura Ernani Polo.
Nesta primeira palestra, Francisco Turra falou sobre “Agronegócio brasileiro – ameaças e oportunidades”. O presidente da UBABEF, reforçou a potencialidade que o Brasil e o RS possuem, de expansão da produtividade e importações no cenário mundial, principalmente pela capacidade de crescimento da área plantada e abate de animais. Porém, o ex-ministro da agricultura pontuou alguns gargalos que ainda precisam ser superados pelo setor primário, principalmenta gaúcho, para que não siga perdendo espaço para outros Estados da federação. Turra ressaltou ser fundamental uma política de incentivo aos produtores e indústrias e também defendeu a implantação de um programa permanente para agregar valor aos produtos, para que possam ganhar em competitividade. Da mesma forma, Francisco Turra defendeu os investimentos em tecnologia e pesquisa para o fortalecimento de órgãos como a EMBRAPA.

A palestra contou ainda com os debaterores Rogério Kerber, presidente do FUNDESA, José Eduardo dos Santos, secretário executivo da ASGAV e Valdecir Folador, Presidente da ACSURS. Para o presidente da Comissão de Agricultura, o trabalho ganhará muito com a participação ativa dos representantes dos mais diversos setores da agropecuária do RS: “ Este trabalho é agregador e conta com a participação de entidades de toda a cadeia produtiva. O diagnóstico será focado nas produtividades por setores, a fim de buscarmos pontos principais a serem elencados para o encaminhamento de políticas públicas concretas”, afirma Ernani Polo.
Já o presidente da AL-RS ressaltou que o trabalho busca proporcionar dados concretos das necessidades da agropecuária para a implantação de políticas públicas. Alexandre Postal citou como exemplo o programa de irrigação recentemente lançado pelo governo do Estado, ressaltando que, para a iniciativa ser bem sucedida, precisa ser acompanhada por agilidade na liberação de licenciamentos ambientais.
Participaram do evento inaugural o superintendente federal do Ministério da Agricultura no RS, Francisco Signor; o secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Cláudio Fioreze; os deputados estaduais Heitor Schuch (PSB); Aloísio Classmann (PTB); Alceu Barbosa (PDT); Edson Brum (PMDB); Zilá Breitenbach; Frederico Antunes (PP) e Jeferson Fernandes (PT), entidades representativas do setor primário, associações e federações comerciais.