A abertura oficial da colheita do milho no Rio Grande do Sul, realizada em Chiapetta, na região Noroeste, no fim da manhã desta sexta-feira, 7, teve uma boa notícia para o setor. Acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo (PP), o governador Eduardo Leite assinou o decreto que cria o Pró-Milho/RS (Programa Estadual de Produção e Qualidade do Milho), uma demanda das cadeias produtivas do grão. 

De forma simbólica, Polo e Leite subiram na colheitadeira com outras autoridades para marcar o início da colheita. O ato ocorreu junto à 9ª edição oficial da colheita, na localidade de Monte Alvão. Ernani Polo, que nasceu na região e foi produtor rural, destacou que o milho é essencial para o agro e o desenvolvimento do país, acrescentando que o RS é o sexto maior produtor nacional. “Esse programa com certeza vai produzir bons resultados ao dar mais condições para a cultura do milho, com mais irrigação, linhas de crédito e aumento da qualidade do solo”, comentou o parlamentar, que lamentou os efeitos da estiagem que afetou a produção agrícola no Estado.

A Emater estima que o consumo de milho seja de 6,5 milhões de toneladas no Estado, o que não é suprido com a produção regional, considerando o que é exportado. Com a severa estiagem, a safra deve ser de 4 milhões de toneladas, ante 5,9 milhões estimados no meio do ano passado.

Leite disse que o programa não é uma resposta à estiagem, pois começou a ser pensado na colheita do ano passado a partir da expectativa de crescimento do consumo do grão.

O programa lançado envolve três esferas. O primeiro envolve o aumento da produção baseado em assistência técnica e expansão da área irrigada para tornar o Rio Grande do Sul autossuficiente na produção de milho. O segundo envolve a qualidade do cereal, para melhorar processos de secagem e armazenagem de grãos. E, o terceiro, foco em crédito e comercialização, que pretende facilitar o acesso a linhas de crédito oficiais para custeio e investimento na cultura.

Além da alimentação humana, o milho é fundamental para a alimentação animal. As cadeias produtivas de aves, suínos e outros animais usam o milho como ração (70% da ração é composta por milho), já a cadeia leiteira usa o cereal, em sua maior parte, na forma de silagem, segundo Valdomiro Haas, da Câmara Setorial do Milho.

O evento da colheita é uma realização conjunta da Associação dos Produtores de Milho do RS (Apromilho), da Associação Brasileira dos Produtores De Milho (Abramilho) e da Prefeitura de Chiapetta com o apoio da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, da Emater e de uma série de parceiros locais e estaduais.

Também participaram do evento os deputados estaduais Zilá Breitenbach e Aloísio Classmann, os deputados federais Jerônimo Goergen e Pedro Westphalen, além do senador Luiz Carlos Heinze, secretário estadual da Agricultura, Covatti Filho, do prefeito de Chiapetta, Eder Luís Both.