O presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), participou, na tarde desta terça-feira, de uma reunião convocada pelo governador Eduardo Leite (PSDB), no Piratini, sobre o coronavírus. O objetivo foi alinhar informações sobre a doença, seu controle e prevenção com diferentes setores. Polo destacou que os dois projetos de lei do governo que contemplam ampliação do combate ao vírus serão votados na quinta-feira. “Temos praticamente toda a sociedade afetada. Além do foco nas questões da saúde, reitero o pedido para que o eixo econômico seja trabalhado conjuntamente. A paralisia, a estagnação da economia também podem trazer consequências na vida das pessoas”, afirmou.

O encontro contou com a presença do Tribunal de Justiça e órgãos autônomos como Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado. Integraram o grupo, ainda, entidades e órgãos como Farsul, Fiergs, Fetag, Federasul, Fecomércio, Famurs, Abrasel, RTI, Cremers, Simers, Agas e MTG.

O governador começou sua fala relatando estatísticas mundiais do vírus até o momento e projeções para o Rio Grande do Sul sob três possíveis cenários: extremo, agressivo ou moderado. Leite comentou que o distanciamento social é o que tem auxiliado, no mundo, a conter a velocidade de propagação do vírus, ajudando a não exceder a capacidade de atendimento do sistema de saúde.

Ele pediu apoio da iniciativa privada para fazer sua parte, alterando jornadas de trabalho, implementando rodízio de pessoal, retirando funcionários dos horários de pico do transporte, evitando locais com grande aglomeração e intensificando a higienização de áreas que não podem parar nas empresas e órgãos. “Tudo isso vai demandar esforço de todos os setores quanto a essas recomendações para evitar que se chegue a um confinamento total”, frisou o governador.

Quanto aos impactos econômicos, Leite relatou que a Secretaria da Fazenda e a Receita Estadual estão avaliando o que pode ser feito para ajudar, mas ponderou que a capacidade fiscal é limitada, ainda mais com a estiagem atual.

Participaram da reunião, também, o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, e os deputados Frederico Antunes (PP), líder do governo, e Dr. Thiago (DEM).