Um comitê formado por técnicos para avaliar e sugerir projetos de lei que envolvem a agricultura e seus desafios. Esse será o objetivo do Instituto Pensar Agro RS, um grupo que o presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), pretende criar no Rio Grande do Sul. Nesta sexta-feira, o parlamentar se reuniu, em Porto Alegre, com o presidente do Instituto Pensar Agro de Brasília, Alexandre Schenkel, que coordena o trabalho de técnicos e 46 entidades do setor.

A ideia, que foi proposta pelo deputado federal Alceu Moreira (MDB), é atuar nos moldes do que já existe em nível federal, reunindo em solo gaúcho entidades como a Farsul, Fetag, Fecoagro e OAB, entre outras, para dar subsídios nas discussões de projetos do setor na Comissão de Agricultura e na Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha. Os representantes das entidades ainda serão convidados a participar.

Na capital federal, o Instituto Pensar Agro faz análises para as Comissões da Agricultura da Câmara dos Deputados e do Senado, e para a Frente Parlamentar da Agropecuária. Os encontros são mensais e começaram há 12 anos.

“O Instituto Pensar Agro vai contribuir analisando e sugerindo projetos, ajudando a fomentar a Frente Parlamentar da Agricultura”, comentou Polo.