Deputado ressalta que, enquanto secretário da agricultura, acompanhou, em diversos momentos, junto ao Mapa, tratativas neste sentido. Carne bovina também foi liberada

A Rússia finalmente retirou o embargo a carne suína do Brasil. A confirmação veio neste dia 31 de outubro, após 1 ano de suspensões, em comunicado feito pela autoridade sanitária russa, o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária, notícia que foi muito bem recebida pelo setor produtivo de suínos gaúcho, já que todas as plantas habilitadas são do Estado. Já os frigoríficos para carne bovina são do Paraná, São Paulo e Mato Grosso. A Rússia é um país estratégico para as exportações de suínos do RS, devido ao seu volume de consumo, que ano passado atingiu cerca de 40% das comercializações de carne suína.

O deputado estadual Ernani Polo comemora a reabertura deste importante mercado, relembrando iniciativas desenvolvidas enquanto secretário da agricultura do RS, onde, por várias vezes, esteve junto com o Ministério da Agricultura, no exterior, em missões visando a abertura de novos mercados, como aconteceu com a Coréia do Sul para a carne suína e na Indonésia para a carne bovina do Brasil.

“Temos esta notícia como uma recuperação de uma situação para nós muito importante, pois o mercado russo é grande consumidor de carne suína e grande parte de nossa produção se concentrava neste sentido. Nas missões que realizamos como secretário da agricultura, levamos a pauta da abertura de mercados como uma prioridade, o que deu resultados positivos em países distintos. O retorno da exportação para a Rússia só confirma a qualidade da carne suína brasileira e o quanto temos espaço para crescer neste sentido. Teremos uma boa retomada do setor com a volta de um cenário positivo”, avalia o deputado Ernani Polo.

Quatro frigoríficos das empresas Alibem, Adele e Cooperativa Central Aurora estão habilitadas no RS para as exportações que já podem ser realizadas.