Iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa Luis Augusto Lara visa ampliar destinação do imposto de renda para instituições beneficentes

O deputado Ernani Polo (PP) participou, na tarde desta segunda-feira (4), de encontro realizado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara (PTB), onde foram chamadas instituições, associaçōes e entidades representativas da sociedade gaúcha, para que fosse apresentada a ideia da destinação de parte do imposto de renda para o Funcriança, Fundo dos Direitos da Criança e Adolescente, que será o primeiro beneficiado de campanha de apoio a entidades sociais, que começa no início de março.

O Fundo tem o intuito de apoiar com recursos APAES, hospitais, Ligas de Combate ao Câncer e entidades do terceiro setor, o que será uma das prioridades na gestão do presidente Lara. Será realizada também uma interiorização da campanha, com encontros realizados no interior do Estado para divulgação do projeto. É permitido que um percentual dos recursos devidos pelo contribuinte a receita federal seja destinado ao fundo. Qualquer entidade social que esteja com documentação em dia e certidões negativas pode buscar recursos junto ao Funcriança.

O deputado Ernani Polo, 1º secretário do parlamento, comprometeu-se em auxiliar na divulgação da campanha e elogiou a iniciativa: “Parabenizo o presidente, deputado Luis Augusto Lara pela iniciativa, que vai ao encontro das necessidades dos que mais precisam. É importante fazer este tipo de mobilização para que possamos envolver ainda mais pessoas nesta causa nobre, medida que será mantida também nos próximos anos”, salientou.

Dados indicam que o Rio Grande do Sul ainda possui grande potencial de arrecadação. Ano passado foram destinados R$ 25 milhões ao Funcriança.

De acordo com o presidente da Assembleia, deputado Luís Augusto Lara, este é um dos eixos sociais da gestão. “Como não há verba destinada no orçamento para hospitais, APAES e Ligas de Combate ao Câncer, precisamos buscar ferramentas que possibilitem a arrecadação sem depender diretamente do orçamento do Estado. Portanto, destinar parte do que é devido no imposto de renda ao Funcriança é uma medida alternativa, uma forma moderna, de conseguir recursos para a assistência social e depende somente da nossa mobilização aqui no parlamento e da sociedade gaúcha”, finalizou o presidente da AL-RS.