Ciente dos problemas decorrentes da estiagem que assola o Rio Grande do Sul desde o fim do ano passado, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, recebeu, na tarde desta quarta-feira (12), em Brasília, comitiva de autoridades gaúchas que solicitou medidas para minimizar os efeitos da seca para os produtores.

Ao lado do governador Eduardo Leite e do secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, o presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), e o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, deputado Adolfo Brito (PP), encaminharam demandas recebidas de produtores nos últimos dias. No total, 17 parlamentares e um senador integraram a comitiva.

Polo informou à ministra que os produtores buscam a prorrogação de prazos ou a repactuação de dívidas bancárias. Os produtores esperam que a Defesa Civil declare estado de emergência nas áreas atingidas, facilitando a adoção de medidas e a obtenção de recursos.

“Essa situação tem gerado perdas na produção agrícola em diversas culturas, em praticamente todas as regiões do Estado, com prejuízos que variam de intensidade e que se estendem para a pecuária de corte e leite, em razão de os produtores não conseguirem fazer a silagem do milho com qualidade”, relatou o presidente do Legislativo em documento entregue à ministra.

Foi anexado ainda  documento em que a situação é detalhada, firmado pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), pela Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), e pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS).

A ministra, já ciente da situação, foi sensível aos pedidos e sinalizou pela prorrogação dos contratos de financiamentos bancários de custeio e investimento dos produtores. Comprometeu-se com recursos urgentes para os pequenos produtores que tiveram mais perdas. 

Participaram ainda da comitiva os deputados estaduais Franciane Bayer (PSB), Tenente-coronel Zucco (PSL), Edegar Pretto (PT), Fábio Branco (MDB) e Gabriel Souza (MDB); os deputados federais Daniel Trzeciak (PSDB/RS), Afonso Hamm (PP/RS), Lucas Redecker (PSDB/RS), Giovani Cherini (PDT/RS), Pedro Westphalen (PP/RS), Jerônimo Goergen (PP/RS), Elvino Bonn Gass (PT/RS), Ronaldo Santini (PTB/RS), Dionilso Marcon (PT/RS), Liziane Bayer (PSB/RS) e Alceu Moreira (MDB/RS); e o senador Luiz Carlos Heinze (PP/RS).