Em ato realizado no salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa, na segunda-feira (22), foi instalada a Frente Parlamentar em Apoio à Evolução do Status Sanitário Animal do Rio Grande do Sul. A Frente é uma proposição do deputado Ernani Polo (PP), com apoio do diversas entidades representativas do setor.
Em sua manifestação, o deputado Ernani Polo afirmou que a Frente tem como objetivo fazer uma interlocução entre entidades, governos federal, estadual e Câmara Federal, no sentido de avançar para a meta da elevação do status sanitário do Estado. Ainda de acordo com o parlamentar, a Frente se justifica pela exigência cada vez maior dos mercados mundiais, no que se refere à qualidade e sanidade alimentar.
O parlamentar destacou também que um dos focos da Frente Parlamentar é realizar encontros no interior do Estado, com entidades, Fundesa, secretaria da agricultura e ministério da agricultura,  dialogando e esclarecendo produtores rurais sobre como está a situação da defesa agropecuária do RS, bem como ressaltando a fundamental importância de manter elevado o status sanitário do rebanho gaúcho e brasileiro.
Ernani Polo destacou que a Frente Parlamentar trabalhará pelo avanço do status sanitário animal de um modo geral, intensificando ações e fortalecendo algumas que já estão em curso, como a busca de tornar o Rio Grande do Sul um estado livre de febre aftosa sem vacinação e também no objetivo de alcançar o status de estado livre do morno sem a necessidade do exame. Segundo o parlamentar, mesmo sabendo que esta é uma decisão técnica, busca-se com a Frente, através da interlocução política, auxiliar e viabilizar as condições técnicas necessárias.
“O Rio Grande do Sul é exportador por excelência de proteína animal e, através de um trabalho da Secretaria Estadual da Agricultura nos últimos anos, foram desenvolvidas ações com entidades e Ministério da Agricultura, para buscar a elevação do status sanitário animal, e equiparar o Rio Grande do Sul ao estado de Santa Catarina, visando também que o Estado possa se tornar zona livre de febre aftosa sem vacinação. Nossa ação será propositiva, em trabalhos conjuntos também com a Frente Parlamentar Agropecuária, presidida pelo deputado federal Alceu Moreira e o senador Luis Carlos Heinze, em Brasília, para que tenhamos avanços conjuntos e coordenados”, destacou.
Por sua vez, o secretário da Agricultura, Covatti filho, entregou um documento ao superintendente do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini, solicitando a auditoria do MAPA, para o segundo semestre deste ano, para verificar a condição sanitária do estado, visando a possibilidade da retirada da vacinação contra aftosa.
“Sem dúvida foi uma grande iniciativa. A da criação da Frente Parlamentar é importante, devido ao início da avaliação da possibilidade de suspender a vacina da aftosa no RS, sendo um passo extraordinário em termos econômicos e sociais para a produção gaúcha. O avanço no status sanitário pode repercutir em abertura de novos mercados, valorizar mais as produções da proteína animal, mostrando ao mundo que o RS passa a ser uma região com um diferencial a mais, com uma sistema de defesa sanitário ainda mais confiável e robusto. Vamos atuar em conjunto com a Frente Parlamentar para os avanços que forem necessários, sempre com a devida responsabilidiade”, avalia o presidente Rogério Kerber, presidente do Fundesa.
Presenças

Também participaram da solenidade de instalação da Frente Parlamentar os deputados estaduais Adolfo Brito (PP), Frederico Antunes (PP), Sergio Turra (PP), Fábio Branco (MDB), Capitão Macedo (PSL) e Zé Nunes (PT); o deputado federal Alceu Moreira (MDB); o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho; o senador Luiz Carlos Heinze (PP/RS); o secretário da Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fernando Schwanke; o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini; o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS, Rogério Kerber; o diretor do Departamento de Defesa Agropecuária (DDA)Antonio Carlos de Quadros Ferreira Neto; a chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Rosane Collares; o ex secretário de Agricultura Odacir Klein; representantes da Farsul, Fetag, Fecoagro, BRDE, Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do RS (APIL), Embrapa Pelotas, entre outras entidades do setor.
Com informações de Vicente Romano e Letícia Rodrigues | Agência de Notícias da Assembleia Legislativa