No 5º fórum digital regional do seminário “Competitividade pelo Rio Grande – Juntos para Recomeçar”, na tarde desta quinta-feira (3), empresários e produtores rurais das regiões da Campanha e Fronteira Oeste abordaram os desafios para melhorar a competitividade do RS. O evento virtual segue, no dia 24 de setembro, com a presença de lideranças da Região Central.
O empresário Valter José Pötter, diretor-proprietário da Estância Guatambu, defendeu que é preciso diversificar as atividades produtivas da região, pois, ao seu ver, as atividades tradicionais chegaram ao seu limite de desenvolvimento. Para exemplificar, trouxe o exemplo de sua propriedade, em que a produção de arroz utiliza 21,2% da área e contribui com 25,8% da receita, enquanto a produção de uva, vinhos e o turismo utilizam apena 0,36% da área e contribuem com 27,2 da receita total. Pötter também apresentou números em relação ao número de empregos gerados. Enquanto na pecuária, é preciso dois trabalhadores por mil hectares, no arroz o número chega a 15 e na fruticultura, a 250. “Meu recado principal é que as autoridades incentivem e facilitem a diversificação”, afirmou, acrescentando que o clima e a qualidade do solo na região são fatores que colaboram para isso.
Já o produtor rural Pedro Pires Piffero, que coordena a Comissão de Pecuária de Corte da Farsul, destacou a importância de eventos que unam os diferentes setores da sociedade em busca de soluções para os problemas. “Se não conseguirmos juntar as entidades, dificilmente vamos dar um passo à frente”, avaliou. Ele citou os impactos negativos que a pandemia do coronavírus trouxe para a pecuária, como a interrupção de atividades em frigoríficos, a diminuição da demanda interna, a diminuição do poder aquisitivo do consumidor que fez a demanda diminuir, o aumento do custo de produção, entre outros. Por outro lado, citou o uso da tecnologia para a realização de reuniões e eventos, o que deve permanecer. Defendeu que se dê mais atenção ao agronegócio, com projetos direcionados ao setor, que a tributação ao setor seja justa, e que se diminua a máquina pública.
E o empresário Caio Antolini Nemitz, sócio da Agropecuária Agronemitz, falou sobre a situação do setor do agronegócio nesse momento de pandemia, defendeu a aproximação entre os setores público e privado e mais investimentos em infraestrutura. Sobre a competitividade, criticou o ambiente burocrático e o excesso regulatório do poder público, defendendo o incentivo à lei de liberdade econômica. Também disse que é preciso melhorar a infraestrutura das estradas, incluindo as vicinais, além de ampliar os modais, com ampliação do uso das ferrovias e hidrovias. 
O presidente da Casa, deputado Ernani Polo, fez observações sobre os pontos levantados pelos painelistas, destacando que a educação é um pilar fundamental para a melhoria da competitividade no RS, pois qualifica os prestadores de serviços, seja no ensino técnico profissionalizante ou no ensino superior. Citou o potencial da Campanha e Fronteira Oeste para o turismo, a importância da diversificação das culturas no agronegócio e a necessidade de desburocratização do setor público. Sobre a infraestrutura, lembrou do anúncio feito pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em evento da ALRS na segunda-feira (31), da revitalização de ramais ferroviários no RS, de investimentos na dragagem de rios e da concessão de aeroportos regionais, o que amplia os modais de transporte. 
No encerramento, Polo agradeceu a contribuição de todos os painelistas e participantes. “Vamos superar esse momento de dificuldade e construir um futuro melhor para todos os gaúchos e gaúchas”, afirmou, referindo-se à pandemia. O parlamentar ainda destacou a Semana da Pátria e as celebrações do Mês Farroupilha.
Também foram painelistas o reitor da Unipampa, Roberlaine Jorge, e os prefeitos de São Borja, Eduardo Bonotto, e de São Gabriel, Rossano Gonçalves. Manifestaram-se ainda a deputada Zilá Breitenbach e os deputados Frederico Antunes e Eric Lins. O evento foi acompanhado por deputados, prefeitos e vereadores, representantes de poderes e órgãos, de Coredes, entre outras entidades.