Ao ser recebido na manhã desta quinta-feira (3) pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo, o novo cônsul do Japão no Rio Grande do Sul, Takashi Yokoyama, destacou a intenção de estreitar laços e ampliar negócios entre o país asiático e o Estado gaúcho. Há apenas quatro semanas na função, Yokoyama ouviu do parlamentar que o mercado japonês ainda é um desafio para a proteína animal gaúcha e se comprometeu a levar o tema à Embaixada do Japão, em Brasília. Polo explicou que o Estado deverá entrar em novo patamar para exportações do setor a partir de maio, quando deve ser reconhecido como zona livre de aftosa sem vacinação.

Yokoyama contou que já passou por oito países antes de assumir o Escritório Consular do Japão em Porto Alegre, como Austrália, Malásia, Inglaterra e Paraguai. “O Rio Grande do Sul é reconhecido internacionalmente como um bom lugar para se viver. Estou muito feliz de ser cônsul aqui. Inclusive, recebi muitos parabéns por ter vindo para cá”, comentou, mesclando inglês e espanhol.

O novo cônsul disse que irá estudar para conhecer mais sobre a cultura e a história do gaúcho, um povo que tem, segundo ele, uma cultura diferenciada do restante do Brasil. A convite de Polo, Yokoyama experimentou pela primeira vez o chimarrão e perguntou sobre a erva-mate, a fim de preparar uma visita aos principais municípios produtores. “Tomando mate, estou me sentindo um gaúcho”, disse aos risos, acrescentando que via semelhança na forma como o chimarrão era compartilhado entre as pessoas com a cerimônia do chá do seu país.

No fim da visita, Polo comentou sobre os seminários sobre a competitividade que a Assembleia está realizando em oito regiões do Estado, como forma de discutir caminhos para a retomada do crescimento econômico pós-Covid-19