De autoria do deputado Ernani Polo, será votado na Sessão Plenária desta terça-feira, o Projeto de Lei nº 124/2018, que institui a Rota das Oliveiras no Estado, com o objetivo de estimular o agroturismo associado à olivocultura e ao olivoturismo, para contribuir com o desenvolvimento deste setor que cresce no Rio Grande do Sul.

A “Rota das Oliveiras” será formada por municípios com expressão no cultivo de olivais, bem como na produção de azeites e conservas. Bagé, Barra do Ribeiro, Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul, Camaquã, Candiota, Canguçu, Dom Feliciano, Dom Pedrito, Encruzilhada do Sul, Formigueiro, Pantano Grande, Pinheiro Machado, Piratini, Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul, Santana do Livramento, São Gabriel, São Sepé, Sentinela do Sul e Vila Nova do Sul são os municípios que irão compor a Rota das Oliveiras.

De histórico recente, o produto da cultura das olivas é de extrema qualidade, puro, de acidez baixa e sabor que chama a atenção dos experts internacionais, devido ao terroir diferenciado, especial para a produção de azeites e azeitonas de mesa, inclusive com prêmios já conquistados em diversas competições mundiais: “para alavancar mais a cadeia produtiva olivícola, criamos o Pró-Oliva, programa estadual de desenvolvimento da olivicultura, no qual o Estado trabalha em conjunto com o setor em propostas de fomento, baseado em eixos como defesa sanitária e mudas de qualidade, pesquisa e assistência técnica, industrialização de azeites e conservas, e crédito”, destaca o parlamentar.

Atualmente existem no Rio Grande do Sul cerca de 200 olivicultores cadastrados, nove plantas industriais extratoras de azeite e 32 marcas do produto para comercialização, em mais de 5 mil hectares de área plantada, distribuídos em 60 municípios. O mercado consumidor nacional é um dos maiores do mundo, porém a maior parte consumida é ainda importada.

“O Estado já vem apoiando a olivicultura há vários anos. E agora, durante o período que estivemos à frente da Secretaria da Agricultura, criamos o Instituto Brasileiro de Olivicultura e também o programa Pró-Oliva. Por ser uma cultura emergente no Rio Grande do Sul, e com grande potencial, vamos, com essa iniciativa, criar a rota das oliveiras, estimulando o olivoturismo e promovendo o setor”, finaliza o autor do projeto.