Nascido em Ijuí e criado em Santo Augusto, Ernani Polo tem 44 anos de idade, é casado com Alessandra Polo, é pai de Maria Eduarda e Eduardo Polo. Filho do ex-prefeito de Santo Augusto, Alvorindo Polo e Iracer Polo, é irmão de Ângela, Andréia e Flávio.

Formado em Direito pela ULBRA, também possui formação como Técnico em Contabilidade, além de ser agricultor.

No final dos anos 1990 foi assessor parlamentar do deputado federal João Augusto Nardes, na Câmara dos Deputados, do deputado estadual Wilson Covatti, na Assembleia Legislativa.

Em 2000, concorreu a vereador em Santo Augusto. Foi o mais votado da história do município e, proporcionalmente, o mais votado do Estado (1.098 votos). No ano seguinte, foi presidente da Câmara Municipal, ano em que também assumiu temporariamente o cargo de prefeito municipal.

Em 2002 foi vice-presidente da União dos Vereadores do Rio Grande do Sul (UVERGS).

Em 2002 e em 2006 coordenou as campanhas do Deputado Jerônimo Goergen (respectivamente 37.229 votos, em 392 Municípios e 69.550 votos, em 447 Municípios) e de 2003 a 2009 foi seu chefe de gabinete.

Em 2010 concorreu a deputado estatual pelo Progressistas, fazendo 38.767 votos. No ano seguinte, foi eleito secretário geral do Partido no Estado, e, em dezembro assumiu cadeira no Parlamento gaúcho.

Durante o mandato, presidiu a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da AL-RS e foi membro titular das Comissões de Assuntos Municipais e Legislativa Popular. Também coordenou a Frente Parlamentar em Defesa dos Consumidores em Energia Elétrica e Telefonia e a Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência.

Ernani Polo também criou e presidiu a CPI da Telefonia, o que resultou em um Termo de Cooperação Técnica entre as operadoras e a Anatel, melhorando assim os serviços aos consumidores e, frente à Comissão de Agricultura, coordenou o projeto “Radiografia da Agropecuária Gaúcha”.

Em 2014 foi eleito deputado Estadual, com 57.427 votos, sendo o 10º deputado mais votado e o 3º mais votado do partido.

Neste mandato, foi presidente da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa e integrou as Comissões de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo; de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia; de Participação Legislativa Popular e também membro da Comissão sobre dívidas dos Estados com a União e presidente da Comissão Especial sobre telefonia, da UNALE.

Em 2015, por indicação do Progressistas e pela confiança do governador José Ivo Sartori, assumiu a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, onde desenvolveu diversas ações em prol do desenvolvimento do setor primário gaúcho, como o Agro + RS, o “Conservar para Produzir Melhor”, o Pró-Oliva, o Pró-Pecan, o marco legal das florestas plantadas, a lei do leite, o licenciamento de silos e armazéns, simplificação das normas de irrigação, prazo do exame do mormo, entre outras.

Em 2017 foi eleito presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Agricultura – CONSEAGRI e, em 2018, reassumiu o mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa.

No mesmo ano foi reeleito como deputado estadual com 67.248 votos, sendo o 8º deputado mais votado e o 2º do partido.