O presidente da Assembleia, Ernani Polo (PP), afirmou na tarde desta segunda-feira que o Parlamento contribuiu com o futuro do Rio Grande do Sul ao analisar, aprimorar e aprovar os projetos de lei que tratam da reforma do Estado. “Cabe destacar que, em momentos decisivos, a pressão popular recai sobre a Assembleia. Os deputados recebem apelos, cobranças, reivindicações, sofrem resistências e precisam se posicionar sobre temas complexos e que mexem com pessoas. Ao final, após um intenso e longo debate, todos tiveram a oportunidade de se manifestar e foram ouvidos, fazendo ajustes e buscando o equilíbrio nos projetos, e ajudando na construção do Rio Grande que queremos”, discursou Polo, no Palácio Piratini, durante a solenidade de sanção das leis pelo governador Eduardo Leite.


As propostas, apresentadas pelo Executivo no fim do ano passado, foram aprovadas pelos deputados no fim de janeiro, em convocação extraordinária. Os textos alteram o plano de carreira do magistério, a previdência social dos servidores e a carreira dos servidores militares.
Ao iniciar sua fala, Polo chamou o deputado Luis Augusto Lara (PTB) à tribuna para agradecer-lhe pela condução dos debates como presidente da Assembleia durante as votações. Lara, por sua vez, comentou sobre a pressão sofrida pelos deputados para que fosse feita “a maior reforma do nosso Estado”. O governador agradeceu o empenho da base aliada, que, na avaliação dele, conseguiu ouvir “a maioria silenciosa da população, que espera por mudanças estruturais no Estado”. Como exemplo da situação das finanças, Leite destacou o déficit anual de R$ 12 bilhões na previdência estadual, que emperra investimentos e encarece produtos e serviços devido à alta carga tributária.


Líder do governo na Assembleia, Frederico Antunes (PP) afirmou que os parlamentares votaram a favor dos projetos “por convicção” e pelos “ideais de mudança”, sem nenhum tipo de troca. Para Antunes, melhorar as finanças públicas é indispensável para manter ações em áreas como saúde, segurança e educação.


A solenidade foi acompanhada, ainda, pelos deputados Matheus Wesp (PSDB), Rodrigo Lorezoni (DEM) e Elton Weber (PSB).