Ernani Polo ernani.polo@al.rs.gov.br

O Brasil possui 26 estados e um distrito federal. Todos fazem parte da mesma nação, mas alguns se desenvolvem mais do que outros. E o que torna esses locais competitivos? É fácil indicar os motivos: segurança jurídica, menos burocracia, melhor infraestrutura, facilidade para se fazer negócios, incentivos e alto nível de capital humano são alguns dos atributos que estimulam a sociedade a fazer a roda da economia girar. O difícil, por outro lado, é ter a coragem e a determinação para percorrer os caminhos que levam até lá.

O ranking anual do Centro de Liderança Pública mostra que o Rio Grande do Sul está muito abaixo da média nacional em termos de competitividade. Somos o último em solidez fiscal, o 18º em infraestrutura e o 11º em educação. Mas lamentar não tirará nosso estado da crise, tampouco oferecer fórmulas mágicas e discursos fáceis. Devemos arregaçar as mangas e correr atrás, um passo depois do outro.

Esse será o tema principal de nossa gestão à frente da Assembleia. Como novo presidente da Casa, quero compartilhar com meus colegas deputados o desafio de fazer com que o Parlamento protagonize a melhoria da competitividade dos gaúchos. Modernizar a legislação, promover uma pauta de desenvolvimento, mapear desafios, estabelecer indicadores: enfim, fazer com que o Legislativo, sem desmerecer o bom debate democrático, esteja também próximo da economia e de mudanças que gerem resultado no dia a dia.

O Brasil desenha um viés de crescimento — e o Estado precisa sair na frente nessa nova fase. Virtudes e potenciais não nos faltam para irmos em frente. Nosso povo é trabalhador e possui um grande potencial. Para estimular essas virtudes, devemos unir os setores público e privado em torno de um ecossistema empreendedor. Atuaremos de forma integrada com os demais poderes, procurando fazer uma articulação com propósitos claros pelo Rio Grande do Sul de todos nós.

Que a crise desperte esse espírito de união, solidário e fraterno. Estamos cansados de empilhar problemas: chegou a hora de empilhar soluções. Podemos até estar em vagões diferentes, mas todos estamos no mesmo trem e na mesma viagem – e é para frente que precisamos ir. Com trabalho e atitude, faremos um Rio Grande mais competitivo e desenvolvido.

Presidente da Assembleia Legislativa do RS